Acne na adolescência X Acne na vida adulta

Descubra as causas e como lidar com esse incômodo.

 

Um dos maiores dramas adolescentes é a acne: cravos e espinhas que, mais do que incomodar fisicamente, atingem a aparência e, consequentemente, a autoestima. Mas, se acontece só na adolescência, é só ter paciência que passa, certo? Errado. A acne, principalmente em mulheres, tende a aparecer também na fase adulta. Entenda abaixo.

 

A acne na adolescência

 

Na adolescência, a principal causa são os hormônios sexuais, os estrógenos e os andrógenos, que ficam adormecidos até a puberdade e trazem junto com eles, as acnes. Alguns medicamentos, como corticoides, vitaminas de complexo B, alta exposição aos raios solares, contato com óleos e produtos gordurosos e, principalmente, o mal hábito de cutucar cravos e espinhas, são agravantes do quadro. As causas não ultrapassam muito isso.

 

Nessa idade, os cravos e espinhas costumam afligir o rosto, as costas e a região do peito, e aparecem com uma frequência alta.

 

A acne na vida adulta

 

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), 56% dos brasileiros são afetados pela acne na vida adulta. A causa hormonal continua presente, mas ela tem outra origem e divide espaço com algumas outras causas. As causas podem ser genéticas, relacionadas a um descontrole hormonal, como em casos de ovário policístico ou estresse elevado, relacionadas à uma má alimentação e, mais no caso das mulheres, ao uso incorreto da maquiagem. Além disso, hábitos que também causam esse efeito são o tabagismo e o consumo inadequado de suplementos.

 

Como se percebe pelos exemplos de causas, as mulheres são as principais vítimas desse quadro, a faixa afetada fica entre os 20 e 40 anos.

 

Nessa fase, a acne aparece mais no rosto e no pescoço, em mulheres, e no rosto e costas, nos homens. Porém, aparecem esporadicamente.

 

 

Hora de tratar

 

É importante destacar outra informação importante da Sociedade Brasileira de Dermatologia: nada de esperar a acne passar, o tratamento deve ser imediato! É de costume geral o pensamento de que a acne deve ser ignorada até sumir, este é um pensamento considerado arcaico pela SBD, então, faça o tratamento.

 

O objetivo do tratamento é não estimular as glândulas sebáceas a trabalharem mais que o normal. Para isso, são necessárias algumas mudanças de hábito, como evitar bebidas alcóolicas, tabaco e leite. Além da alimentação, os banhos precisam ser mais frios e evitar lavar o rosto muitas vezes ao dia com sabonete, pois retirar excessivamente a oleosidade pode ocorrer o efeito rebote, que causa o aumento da oleosidade.

Para as mulheres, é expressamente proibido o uso de maquiagens oleosas. Qualquer cosmético, para quem tem acne, deve ser em gel, gel-creme ou sérum, produtos próprios para a pele oleosa ou acneica. Já, para o uso de medicamentos e produtos específicos para acne, é recomendado que um dermatologista seja consultado antes.

 

Já as acnes nas costas, a recomendação é que se use roupas com tecidos leves e não deixar o cabelo cheio de creme cair nas costas. Além disso, limpezas, higienizações e esfoliações profissionais são indicadas.

 

O importante é se cuidar e não deixar a acne atrapalhar a vida e a autoestima.