Com os tratamentos certos, a celulite e a flacidez não têm vez

Da causa à solução.

 

Quando se fala em estética ou cosmetologia, a celulite é um dos maiores terrores do público feminino, com cerca de 85% de incidência em mulheres, com mais de 35 anos. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a celulite é um depósito de gordura sob a pele, que causa um aspecto ondulado na pele, deixando a área com alguns buraquinhos, de forma irregular e que desagrada e muito o público feminino.

 

A celulite tem três níveis. No nível leve é preciso que se pressione o local, para identificar se ela existe ali. No nível moderado, já é possível ver, sem nenhuma interferência de toque, que o local é acometido pelo problema. Já no nível grave, ela possui furinhos mais fundos, largos e frequentes, que podem provocar dor.

 

Causas

 

As causas da celulite não são comprovadas, porém, existem diversas suposições sobre, como:

 

Fatores genéticos: gênero (homens têm menos celulites que mulheres), etnia, biotipo corporal e distribuição de gordura;

Problemas de circulação: quando o sangue não flui com facilidade, a drenagem de toxinas fica comprometida, o que deixa o líquido entre as células com um aspecto mais viscoso e acumulativo;

Alterações hormonais: altos níveis de estrogênio podem provocar disfunções no metabolismo, criando ou agravando as celulites;

Estilo de vida: a má alimentação, com excesso de açúcares e carboidratos, o sedentarismo, picos emocionais e o excesso de toxinas no organismo podem gerar celulites também.

 

Tratamentos

 

Antes de listar os principais tratamentos que podem ser feitos, é importante destacar que todo o tratamento contra as celulites precisa vir aliado a hábitos saudáveis, de exercícios, alimentação e hidratação, para surtirem efeito na pele. Isso porque o estilo de vida desregrado pode gerar todo esse problema de volta, mesmo após longos e efetivos tratamentos. Dito isso, vamos a eles:

 

Cremes anticelulite

 

Compostos geralmente por ativos nanoencapsulados, para alcançar maior permeação na pele, assim como cafeína e extratos de ervas, como cavalinha e chá verde, com ação estimulante do metabolismo, estes dermocosméticos têm ação lipolítica, ou seja, promovem a quebra da gordura localizada e também estimulam a microcirculação, além de melhorar a produção de colágeno para dar mais firmeza à pele.

 

Bandagens

 

As bandagens, ricas em ativos, promovem ação drenante e redução visível de medidas. A vasodilatação e a melhoria na penetração dos princípios ativos, presentes em substâncias, como, por exemplo, a cafeína, que auxilia na quebra da gordura localizada, estimula a microcirculação e absorve o líquido acumulado.

 

Microagulhamento

 

O microagulhamento é um procedimento feito com um rolo cheio de agulhas pequenas, ou então, pode ser de forma eletrônica, com um dermógrafo com uma ponteira com micro-agulhas, aplicadas na pele. Com isso, são feitos vários furinhos na pele, incentivando a vasodilatação e a produção de colágeno. Nesse tipo de tratamento, também é comum o uso de cosméticos, que, graças à vasodilatação e ao fácil acesso à camadas mais profundas da pele, conseguem melhorar a permeação dos ativos utilizados.

 

O resultado do tratamento é uma pele mais firme, uniforme e bonita, com um belo aspecto em qualquer ocasião. Existem diversos outros tratamentos estéticos, com e sem o uso de equipamentos, que diferem quanto à técnica de aplicação e modo de ação. É importante associar dermocosméticos a equipamentos, bem como analisar sempre o tratamento estético mais adequado a cada caso, junto a um profissional qualificado.